________
________




sexta-feira, janeiro 22

Traduçao do conto "A lover´s kiss"

Traduçao do conto "A lover´s kiss"

"Um beijo entre amantes"

Wentworth Miller, 1991

Eram 11:15 da noite de um sábado. Num sombrio e pequeno café , um homem e uma mulher trocavam olhares.Paulo era negro.Uma jaqueta de couro e um lenço branco no pescoço um sofá acolchoado e uma garrafa de vinho Frances a seu lado.Seu cabelo castanho foi puxado por um dissoluto , ainda que de maneira cuidadosa. De músculos definidos e num leve murmúrio , ele assim começou a tomar seu http://xn--caf-dma. De vez em quando e de relance ele olhava a mulher do outro lado da galeria , afim de observar se ela retornava seus olhares.Devora saboreava seu cha´. Estava vestida com uma confortável calça caqui e uma blusa colante de cor violeta.Ela jogou seu cabelo no rosto simulando não estar notando as investidas recebidas em sua posição.Lendo um jornal que caiu de sua mao , ela movimentou-se levemente de cume a galeria.
Perfeito.
(continua)

Os olhos de Paul e Devora se cruzaram impactatantemente por um momento. Então cada um olhou para o nada.
Se aproveitando do café terminado e lambendo o copo, Paul traçava círculos com o dedos no cume da mesa.
Presa fácil.
Devora dedilhou as folhas como uma planta carnívora que perdura vulgarmente ao máximo até o paraíso.
Seria bem simples.
Se agarraram n’outro olhar fixo novamente.Um segundo se passou ... dois ... três...quatro.Ela lançou um olhar sombrio e ameaçador .Ele prestou atenção e concentrou-se na parede.
Isso durou por um tempo .
Paul permaneceu em sua cadeira ?
Perdi minhas habilidades ?
Devora cruzou as pernas.
Sem chance.
Um outro olhar foi lançado na galeria.Paul lançou-lhe uma piscadela.Devora levantou-se da mesa de maneira embaraçosa e ligeira , e caminhou para o toillete feminino.Um brilho transpirante foi traduzido em seu semblante.Paul esmurrou a mesa. Foi um som bem audível e profundo.
Não se preocupe ! Apenas precisamos iniciar um bate-papo.
Devora ajeitou o cabelo e maquiagem no espelho sujo do banheiro.
Tenha calma. Não estrague tudo.
Paul levou a boca um gole de Binaca.
Começaram a conversar , permitiram-se ... então ...
Devora retornou a mesa e sentou-se.Ele tomou seu café e lançou um olhar fixo em direção a janela.Ela cuidadosamente desembassou seus óculos com um lenço de papel.
_Oi ! ele falou do outro lado .
-Olá ! Ela retornou a saudação.
- Sou o Paul.
-Sou Devora . Vc está sozinho ?
-Não mais.
Troca de ideias.
-Vc gostaria da Cia. de um homem solitário ?
-Ok.Devora recolheu seus pertences e penetrou na cabina de Paul.
Seus pés se tocaram embaixo da mesa.
-Posso te pagar um drink ? ele perguntou.Ela apertou as mãos dele e sorriu.
Vc é minha agora.
Falaram sobre o mundo, o passado de cada um e suas experiências.
Ela falou em viajar para a França. Ele queria ir as Filipinas.
Ele falou que gostava de bolo de café.Ela preferia floresta negra. A conversa continuou entre sorrisos.
O relógio no pequeno café avisou que era meia noite.
Uma noite sem limites nem restrições.
Paul olhou para seu relógio.Devora arrumou seu cordão de prata em torno de seu colo.
Ele a olhou fixamente nos olhos e disse : Passe a noite comigo.
Concordaram em ir à casa de Devora.
Bom.Prefiro assim.
Levantaram-se, puseram seus agasalhos , pagaram suas contas , despediram-se do garçon e deixaram o lugar.
Vitória.
Caminharam pelas ruas da cidade. Sem dar uma palvra.
Não houve assunto no trem a caminho da casa de Devora.
Sentaram-se em lugares contíguos.Ela manteve-se sem emoção.Ele pensou em como seria a noite.Uma mulher de aparência envelhecida que sentou-se em frente a eles pensou em deixá-los e seguir para a um vagão vazio ao perceber que eles não trocavam uma só palvra.
Os tijolos do túnel escuro reluziram um lampejo fora da janela.O trem aparou e as portas se abriram.
-É aqui. Disse Devora, cutucando Paul.Os dois saíram e subiram as escadas.
Adentraram o hall do prédio dela.Devora pegou as chaves em seu bolso.
-Apresse-se ! Disse ele insistentemente.
Deste modo.
-Eu as terei num momento , disse ela.
Devora e Paul trocaram sorrisos de expectativa.Ela pos a chave na fechadura ,girou-a e abriu a porta.Paul excitou-se com ela olhando para o interior em todas as direções.Devora trancou a porta do apartamento , porém não acendeu as luzes.
-Gosto assim , Devora murmurou.
-Perfeito, disse ele.
-Gosto no escuro.
Ele beijou seu pescoço curvado. Entao, seu maxilar , e olhou em seus olhos.Ela tirou uma faca de seu bolso.
Boa noite doce princesa.
Ela agarrou pelo pescoço e com a outra mão cortou sua garganta.
Foi o som esplendido da luxuria.
Ele caiu no chão, seus olhos com pavor e surpresa.
O sangue quente e de cor púrpura escorria entre os dedos formando uma poça de sangue no chão.
Devora abaixo-se e beijou o homem morto com os lábios ensanguentados. Entao deitou-se ao lado do corpo de Paul e caiu no sono.

**** The End****

'Espero que agrade ! Bjks ! ' - by Fabiana Portela

Claro que agradou Fabi, muito obrigada pela contribuição!

Os contos escritos pelo Wenty você encontra na nossa galeria de imagens.

Gente estou com o tempo corrido então a tradução da Entrevista PRESTIGE 2008 vai ficar para semana que vem!

Kisses!

8 comentários:

Nadia 22 de janeiro de 2010 15:15  

Fabiana, primeiramente MUITO OBRIGADA pela tradução viu! Vc foi 10! =)
Pow Wenty, além de se vestir mal quer q no conto a pobre moça se vista também? Calça CAQUI e blusa colante COR VIOLETA matou! É a Treva, rsss.
Ai, esse conto mexeu com minha imaginação... a parte "Ela lançou um olhar sombrio e ameaçador"... Imagino ELE, nesse café.. esse olhar... uuhhh! Credo gente! O texto é inteligente, mas meio pavoroso...
Beijos.

Fabiana 22 de janeiro de 2010 15:47  

Amiga ! Que bom que vc gostou !
Um agradecimento especial as meninas que tanto cuidam de nós fãs...
Obrigada por terem postado !
Saibam que quando precisarem de algo,podem contar comigo !
Nosso Went daria um excelente dramaturgo,tanto é que se formou em letras né?Tenho certeza de que ele se inspirou em Sidney Sheldon e Aghata Christie ... rsrs
Obrigada pelo acrinho !!

Carol 22 de janeiro de 2010 15:47  

Concordo plenamente com vc Nadia, em gênero, número e grau.

Fabiana 22 de janeiro de 2010 16:01  

Conforme fui lendo, as cenas iam surgindo como mágica em minha mente ... Ai! Jesus me abana ! rsrs
Realmente a roupa de "Devora" , cá pra nós, de péssimo gosto !!
O Went precisa de "personal stylist" até em seus contos ... kkkkkk

Ellen 22 de janeiro de 2010 16:39  

Fabiana, mto obrigado....

Fabiana 22 de janeiro de 2010 17:05  

Por nada , Ellen querida !!
Estou traduzindo um outro conto "The Stairs" ...
Quando estiver pronto, vou mandar para as meninas ...
Bjks e obrigada pelo carinho !!!

Nadia 22 de janeiro de 2010 17:42  

Eeeeeeeeeee!
Mais continhos traduzidos da Fabiiiiiiiii! ♥
Beijos Florzinha! E tks mais uma vez.

Fabiana 22 de janeiro de 2010 18:11  

Por nada, lindinha ! Vc´s já moram em meu S2 e não pagam aluguel, "Wentdarlings"!!!