________
________




terça-feira, março 24

Tradução da Entrevista Coletiva da Chevrolet

17/03/09 – Xangai – Coletiva de imprensa da Chevrolet


Miller: Eu gostaria de mudar um pouco. Eu interpretei por quatro anos o Michael Scofield em Prison Break, que é um longo tempo. Tenho planos de fazer um pequeno filme independente, que a história seja apenas de marido e mulher. Apenas uma relação simples em um filme, sem prisões, nenhuma conspiração do governo, sem efeitos especiais, e acho que seria uma boa mudança em relação a tudo que fiz até agora.

Q: Como você foi na filmagem do carro, e como é você dirigindo um carro?

Miller: Eu gosto de pensar que sou um bom motorista. Sou sem dúvida um condutor responsável. Trabalho em uma série que fala sobre a lei, e tenho uma profundo apreço pela lei e a ordem, as regras, obedecendo as regras, que é algo que eu tenha chegado a participar, na medida das explosões de carro na série nos últimos quatro anos, porque tem havido muitas explosões e perseguições de carro, e carro colidindo o tempo todo, que é um tipo de diversão, mas é tudo sempre feito com muita segurança em ambientes que toda a equipe está autorizada.

Q: Você esteve aqui duas vezes em Xangai. Está orgulhoso de ser um porta-voz para este tipo de produto?

Miller: A única coisa que eu aprecio particularmente é a oportunidade de viajar, a meio caminho para satisfazer os fãs de todo o mundo, para falar com as pessoas que deram espaço para mim e meu trabalho em suas vidas. E é bom saber que sou parte da vida dessas pessoas e que fui responsável em inspirar as pessoas em todo o mundo é um sentimento extremamente gratificante. É uma vida, uma vez por hora uma oportunidade incrível. Então, eu olho para o meu relacionamento com a Xangai e a GM como uma oportunidade para reunir os fãs que me fez quem sou hoje, que são responsáveis pelo meu sucesso e por tudo o que tenho.

Q: Você é muito popular na China. Pode nos dizer o que mais te chamou a atenção, que um fã tenha feito para te impressionar?

Miller: A última vez que estive aqui. Eu estava em Xangai. Fomos pegar um barco para baixo do rio. E eu me encontrei com um grupo de fãs, para autografar e tirar fotos e uma jovem mulher me deu um livro. Ela queria que eu autografasse. Olhei para o livro e percebi que o título era muito familiar. E somente depois de alguns segundos, eu percebi que era a minha tese sênior do Princeton. Foi a minha tese que escrevi no meu último ano. Ela realmente tinha comprado uma cópia on-line e arrumou um tempo para ler, que deve ter sido incrivelmente seco e chato. Mas, eu pensei na hora que atitude doce e carinhosa. Eu percebi que o seu carinho por mim e o meu trabalho era verdadeiro.

Q: Como o porta-voz de um produto, a coisa mais importante para se preocupar é o preço, a qualidade ou outras coisas?

Miller: Acho que é sobre a satisfação do cliente. É tudo sobre a satisfação do cliente. É algo que eu penso o tempo todo, não apenas a relação com a GM, por exemplo, como é com Prison Break, na medida em que produzem uma série é para satisfazer um público a toda semana. Os fãs estão lá para prestigiar o seu trabalho e a história e é isso que nós fazemos, mas precisamos ter um produto de enorme ênfase de qualidade, e um compromisso com a arte. E, tanto quanto a minha relação comercial.

Q: Existe alguma cena perigosa que tenham feito em Prison Break?

Miller: Cena perigosa? Tal como dublê? Você quer dizer isso? Bem, sim, fazemos isso toda semana. Há sempre lutas com mão armada, ou acidente, alguém saltando de um prédio. Como falávamos anteriormente, sou um motorista muito responsável no meu dia a dia, em conjunto no meu trabalho, dentro deste ambiente muito seguro, sou capaz de fazer uma cena de direção mais perigosa, mas algo que eu nunca faria na vida real, porque isso seria irresponsável, mas quando você está contando uma história que é uma cena de ação e aventura com um pouco de emoção, estes tipos de coisa. É isso que os fãs esperam.

Q: Durante seis meses, temos visto que por duas vezes, e isso não é comum com outros atores e atrizes ocidentais, por que você tem uma paixão por estar aqui?

Miller: A última vez que estive aqui, só tenho pena que não pude ficar mais tempo. Eu sempre quis vir para a China. Eu tenho um respeito por seu rico patrimônio, a cultura e tradições. E eu sei que posso passar uma vida inteira aqui e realmente não conhecer tudo que a China tem a oferecer. Então, quando veio aqui, aproveito a oportunidade de conhecer tudo que puder.

Q: Pode nos dizer alguma coisa em especial sobre Prison Break?

Miller: O que há de especial neste temporada é que, ao invés de termos habituais 22 episódios, teremos 24 episódios. E os últimos dois episódios são do tipo stand-alone 2 horas direto. É uma oportunidade para aprofundar a mitologia da série. E uma vez que esta é a nossa quarta e última temporada, é uma oportunidade para os fãs realmente, ter uma conclusão e que cumpra realmente uma história que eles acompanharam durante quatro anos. É a nossa chance de arrematar e fazer homenagem à história e ao universo dos personagens que gastamos tanto tempo criando e interpretando.

Q: Pode me dizer o seu plano após este ano?

Miller: Após o final de Prison Break, e realmente o meu último dia de trabalho foi na última sexta-feira(13/03/09), eu estava ansioso para vir para a China, obviamente. Vou estar de volta aqui em abril para mostrar o lançamento do carro, para a Chevy, e, entre essas viagens, eu terei o meu filme independente e, em seguida, estou pesando em fazer uma peça de teatro, talvez na Broadway ou talvez mesmo no West End em Londres, mas esta é a primeira vez em muito tempo que eu estou tendo tempo para relaxar e tomar um fôlego. Prison Break em uma série de coisas, como foi estar na escola e ter somente os fins de semana para descansar e recuperar as energias. Agora estou com um tipo de liberdade para escolher onde eu coloco o meu tempo e energia.

Q: O que você costuma fazer após o seu trabalho?

Miller: Eu costumo pensar em voltar ao trabalho. Eu sou um tipo viciado em trabalho. Sempre fui. Quando não estou trabalhando, filmando uma série televisiva eu estou pensando em trabalho. Muitas vezes trabalhamos cinco dias por semana, 12 horas por dia, e geralmente estou estudando meus scripts para a próxima vez que vou estar no set para filmar. Ou estou lendo outros projetos que estão sendo oferecidos para mim, ou pensando em Michael Scofield. Agora, obviamente, eu vou ser capaz de colocar todos no mesmo lugar na cama por um tempo, avançar para outros projetos, e espero que eu seja capaz de gastar o meu tempo livre em algo que não envolve trabalho. Seria bom talvez eu voltar a escrever ou fazer mais algumas viagens.

Q: O que você pensa sobre o Cruze?

Miller: Só lamento que eu não tenha realmente chegado ao volante ainda. Eles me mostraram o Chevy Cruze ainda no aeroporto. Fiquei imediatamente impressionado pelo modo como é esportivo. É muito moderno e dinâmico. Ele é realmente muito luxuoso. Quando sentei no banco de trás, fiquei realmente impressionado de como havia muito espaço. Normalmente, o carro não tem muito espaço no banco de trás, mas penso que este é o carro perfeito para um jovem que quer viajar para fora da cidade, para que possa trazer os seus amigos com ele. E fiquei realmente impressionado com a forma como é veloz na estrada. É um carro muito bacana. Estou muito feliz por estar o representando.

Q: Será que você volta para a China no final deste ano?

Miller: Acho que há planos definitivos para que eu voltar na segunda quinzena de abril, para o que eles estão chamando de lançamento Chevy à noite. E também será o momento ideal para eu mostrar o carro em vários ângulos.

Q: É verdade que você está no meio de uma negociação com um diretor chinês ou em discussão sobre um eventual trabalho com um diretor chinês?

Miller: Quem me dera que fosse verdade, gostaria que fosse verdade. Estou esperando a oportunidade. Gostaria muito de trabalhar na China. Penso que a indústria cinematográfica aqui tem muito a oferecer em termos de talento. Mas, neste ponto, é a questão de esperar o telefone tocar, esperemos que sim.

Q: Qual o diretor que você gostaria de trabalhar?

Miller: Eu estava tentando pensar em seu nome anteriormente, a pessoa que foi responsável pela cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos.

Zhang Yi Mou

Miller: Exatamente, exatamente, sou um grande fã. Eu adoraria uma oportunidade de trabalhar com ele.

Q: Você está acostumado com a vida e comida daqui?

Miller: Viver em regime alimentar é aqui. A comida é espetacular. Me foi dito antes, que a comida chinesa é maravilhosa, mas todos nós amamos a comida chinesa nos Estados Unidos. Esse foi um bom conselho. Dito isto, eu tive incrível Pato Pequim. Sei Xangai é famoso bolinho, que já tinha tido a oportunidade de experimentar anteriormente. E eu tenho sido tratado muito generosamente pelo meu anfitrião e muito calorosamente pelos meus fãs.

Q: Você aprendeu alguma palavra em chinês desde que saiu da China?

Miller: Eu sei ni hao e Xie Xie. É um bom começo.

Q: Essa pergunta é muito sensível. Está satisfeito com a sua compensação por ser a porta-voz da Chevrolet Cruze.

Miller: É uma questão delicada. Você sabe, eu iria ter qualquer oportunidade de vir para a China e passar o tempo aqui. Portanto, o fato da GM me ofereceu graciosamente para estabelecer essa relação, era algo que eu não pensaria em dizer não em nenhum segundo. Foi algo que eu sabia no meu coração, que era o tipo certo de relacionamento e o tipo de experiência para alguém como eu. Acho que um ator, hoje em dia, não pode focar apenas no mercado interno. As coisas já não estão só nos E.U.A. Eu vejo em outros países programas de TV ou filmes que se tornam grande sucesso nos E.U.A, temos que pensar no mercado estrangeiro, temos que pensar em nossos fãs no exterior. É importante estabelecer, se você pode, aparecer nesses espaços públicos diferentes. Minha relação com Prison Break me deu uma enorme exposição internacional. Minha relação com Xangai e a GM fez o mesmo. Isso significa que para mim não só a oportunidade de viajar e falar com os fãs e representam de um determinado produto que me orgulho de representar, mas também significa que eu tenho um maior acesso aos projetos e diretores que eu gostaria de ter acesso.

Tradução: Georgia (obrigada!^^)

FONTE: PB Mania

2 comentários:

wickedstyle 24 de março de 2009 20:14  

Mas ele ama a china msm....podia amar o Brasil tb e faer propaganda de algum carro por aqui q nem o kiefer Sutherland fez :P
bjs

Georgia 25 de março de 2009 07:57  

É verdade, ele bem que poderia vir aqui para o Brasil passar as suas férias. risos